sábado, 15 de março de 2014

114 anos de nascimento de Gregório Bezerra

buscado no Gilson Sampaio 

  

Via PCB

Roberto Arrais*

Hoje faria ele 114 anos de sua data de nascimento, ele que teve em sua trajetória, por conta de sua luta em defesa dos trabalhadores do campo e da cidade, 23 anos de cadeia, 15 anos de atividades clandestinas, 7 de semi clandestinidade e 10 anos de exílio. Foram 55 anos de luta em condições extremamente adversas, onde 28 anos foram parte de sua infância e adolescência, trabalhando desde os 4 anos de idade, com a enxada no campo, como empregado doméstico, como vendedor de jornais, carregador de fretes, como pedreiro, soldado e sargento do exército, 2 anos como deputado federal constituinte de 1945 a 1947,
tendo sido cassado e logo depois preso, sofrendo acusações mentirosas promovidas pelos fascistas da época. Mesmo diante de todas as adversidades, ele nos deixou lições de amor e solidariedade ao povo e aos que lutam, dizendo até em resposta a um repórter sobre o que faria com o seu torturador, caso tivesse oportunidade de tomar e poder para decidir: "Que não desejava mal a ele, porque ele era um instrumento do sistema, deveria responder pelos crimes que cometeu, mas raiva e rancor não guardavam nem dele nem de ninguém individualmente, porque não lutava contra pessoas, mas contra o sistema capitalista que esmagava e oprimia os trabalhadores".
Gregório era extremamente corajoso, um abnegado militante do PCB, onde militou por cerca de 50 anos, era disciplinado, cuidadoso, coerente e cumpria com zelo e responsabilidade as tarefas que lhes eram delegadas. Sua vida foi de uma dedicação extraordinária, até os seus últimos dias de vida, manteve sempre a alegria e a determinação da defesa intransigente dos interesses das lutas dos trabalhadores do Brasil e do mundo, tendo um olhar mais forte sobre a situação dos camponeses, onde estavam fincadas suas raízes, como filho da área rural do município de Panelas em Pernambuco.
Gregório continua inspirando com seu legado a luta por um mundo melhor, mais justo e igual, um mundo socialista. Gregório Bezerra continua presente através das lutas dos revolucionários e comunistas do Brasil e do mundo.

Disse o Poeta Ferreira Gullar sobre Gregório: 

“Mas existe nesta terra 
 muito homem de valor 
 que é bravo sem matar gente 
 mas não teme matador 
 que gosta de sua gente 
 e que luta a seu favor 
 como Gregório Bezerra 
 feito de ferro e de flor”.

*PCB de Pernambuco


2 comentários:

ANTONIO CABRAL FILHO disse...

Prezado Blogueiro, sempre que passo por aqui, saio contente. Hoje, mais ainda, pela lembrança ao Bravo Gregório Bezerra! Muito obrigado.

jader resende disse...

Obrigado, Antonio C. Filho
É um prazer recebe-lo.
Gregório Bezerra é um símbolo que não esqueceremos.
Grande abraço.