quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

A Ponte do Arco - Íris

A Ponte do Arco - Íris
O pequeno filhote e o cão mais velho estavam deitados à sombra,
sobre a grama verde, observando os rencontros.
Às vezes um homem, às vezes uma mulher, às vezes uma família inteira se aproximava da Ponte do Arco-Íris, era recebida por seus animais de estimação com muita festa e eles cruzavam juntos a ponte.
O filhotinho cutucou o cão mais velho: " Olha lá!
Tem alguma coisa maravilhosa acontecendo!"
O cão mais velho se levantou e latiu:"Rápido!
Vamos até a entrada da ponte!"
"Mas aquele não é o meu dono", choramingou o filhotinho; mas ele obedeceu.
Milhares de animais de estimação correram em direção àquela pessoa
vestida de branco, que caminhava em direção à ponte.
Conforme aquela pessoa iluminada passava por cada animal, o animal fazia uma reverência com a cabeça em sinal de amor e respeito.
A pessoa finalmente aproximou-se da ponte, onde foi recebida por uma multidão de animais que lhe faziam muita festa.
Juntos, eles atravessaram a ponte e desapareceram.
O filhotinho ainda estava atônito: "Aquilo era um anjo?", perguntou baixinho.
"Não, filho", respondeu o cão mais velho. "Aquilo não era só um anjo.
Era uma pessoa que trabalhava em um abrigo de animais."                                                                                                      
Autor Desconhecido                                                                                                                                                                                   















Adivinha o que eles tem em comum


Nada, além do fato de ambos  serem cachorros


Este é um animal doente,  sujo e que vive nas ruas...

















Com certeza ninguém quer um bicho desses por perto!




Este é um cão que perambulava nas ruas de Resende em outubro de 2005.
Enxotado por todos, rodeando um açougue,  sob o olhar indiferente dos que passavam.
Com aspecto  repulsivo, fedorento, com sarna.
Também com sede e certamente, com  muita fome.







Este cão anda sem rumo,
não quer a proximidade
de nenhum ser humano
Não responde a  estímulos.
Não atende se for  chamado.
Peso: 7 kilos.
Temperamento - desconfiado,
Ao contrário, este cachorrinho é amigável e tem saúde





Farofa, responde quando é chamado. Gosta de brincar,


Adora o dono dele! Quando passa na rua as crianças


Vem fazer carinho porque ele é fofinho!






Eles não tem mesmo nada em comum!


Apesar de ser o mesmo cachorro em épocas diferentes.


Farofa foi recolhido na Rua em outubro de 2005.







Passou três meses sendo cuidado por  Veterinários.


Foi fotografado  no dia 1


de junho  de 2006, na nova


casa.






Agradecemos aos que apoiaram esta difícil trajetória.


Especialmente, à Drª Flavia Tavares e ao Alberto que adotou


o Farofa quando ele ainda não estava visivelmente lindo


como é hoje.






Agradecemos a todos os que se recusaram a socorrer Farofa,


porque nos deram a oportunidade de sentir a felicidade


de salvar a vida de um ser tão admiravelmente amoroso.

















Esse cachorro não tem nome, não tem dono e muito menos tem um lar, muitas vezes passa desapercebido pela população, essa foi a idéia que tive ( fotografo ) para que todos parassem e olhasse diretamente para seus olhos e visse o que ele transmite.... mensagens recebidas por E-mail sem Informações, caso alguém a possua,  por favor me envie,  para que eu possa colocar os devidos Créditos.

Por favor a formatação abaixo, é referente ao e-mail que não consegui reproduzir na integra no poste, quem quiser os originais mande o email.
Formatação: Airton Ferreri
“ Homem Sonhador “
http://www.homemsonhador.com

5 comentários:

Valéria disse...

Oi Jader, prazer, gostei muito do texto A ponte do arco-iris, é triste realmente saber que tem bichinhos tão inocentes que sofrem com descasos alheios, eu tenho um labrador e pra mim é como se fosse meu filho...BeijooO E valeu por visitar meu blog, fiquei feliz em conhecer seu espaço!

Fran Porelli disse...

muito bom seu blog.. adoreii!! Animais sao tudo de bom. sou contra a compra de animais. por isso os adoto! Que bom que o Farofa encontrou um novo Lar.. Se cada pessoa pegasse um caozinho pra cuidar, talves o mundo seria melhor.. Afinal como diz o - Arthur Schopenhauer.. " A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de caráter, e poder ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais, não pode ser um bom homem"

jader resende disse...

Ola Fran
É um grande prazer receber teu comentário, também acho importante a adoção e mais importante ainda uma campanha em prol da castração dos animais principalmente de rua, infelizmente e berrante a situação dos animais jogados na rua.
UMA CADELA PODE GERAR 600 DESCENDENTES
E UMA GATA PODE GERAR ATÉ 2000 DESCENDENTES POR ANO,
CASTRE SEUS ANIMAIS.
Por isso é importante que o governa ajude a castrar os animais.
Outra coisa é a forma como adotamos, aconselho a ler no blogue
Pelos Direitos dos Animais
http://lilianrockenbach.blogspot.com/2011/02/responsabilidade-de-ser-protetor-de.html

Este importante texto mostra a verdade diante de uma adoção.
Espero que possa conhecer este texto e este importante blog

Abraços

BTCzer disse...

Quem ama seus animais deveriam castrá-los e não cruzar para ter dinheiro com a venda de seus filhotes. Os pobres animais não são máquinas de dinheiro. Quando sua prole não são de "boa linhagem" são abandonados. Essas pessoas deveriam parar com a hipocrisia de que são criadores porque gostam dos animais.

jader resende disse...

Ola BTCzer.
Obrigado pelo comentário, você tocou em dois pontos profundos na nossa triste realidade. Com toda razão é preciso acabar com a hipocrisia e a industria de dinheiro não só com criação mas com tudo que diz respeito aos animais, da mesma forma é importante acabar com a hipocrisia e forma dos políticos banqueiros fazerem dinheiro com a escravidão humana.
A
Grande abraço