sábado, 21 de janeiro de 2012

Eu sou a mosca que pousou na sua SOPA!

Buscado no Trezentos




Em tempos obscuros é preciso gritar:
Toca Raul!
O grande Maluco Beleza, ideólogo da sociedade alternativa, mostrou que a censura truculenta dos militares, nos anos 70, foi incapaz de bloquear a inteligência da pequenina mosca.

“Mosca” tocava no rádio e estimulava aqueles que acreditavam na superioridade da inteligência conectada, fugidia, veloz, nômade, pequena, mas fustigante. A inteligência coletiva dos micro e nanocorpos venceu o terrorismo de Estado!
Diante do obscurantismo da indústria do copyright, do lado oculto da força norte-americana, das mentes proprietárias que invadem quintais, dos seus tentáculos no MINC das Anas de Amsterdam, dos seus capatazes do ECAD do Sul…
Diante dos ataques ao compartilhamento de arquivos digitais, à remixagem, às práticas recombinantes, à inteligência colaborativa, às redes P2P…
Encarando a ameaça da aprovação do projeto de lei Stop Online Piracy Act, a SOPA, nada melhor do que nosso manifesto remixado! Somos a mosca que pousou na sua SOPA!
Mosca Na Sopa
Raul Seixas
Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar…(3x)
Eu sou a mosca
Que perturba o seu sono
Eu sou a mosca
No seu quarto a zumbizar…(2x)
E não adianta
Vir me detetizar
Pois nem o DDT
Pode assim me exterminar
Porque você mata uma
E vem outra em meu lugar…
Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar…(2x)
-”Atenção, eu sou a mosca
A grande mosca
A mosca que perturba o seu sono
Eu sou a mosca no seu quarto
A zum-zum-zumbizar
Observando e abusando
Olha do outro lado agora
Eu tô sempre junto de você
Água mole em pedra dura
Tanto bate até que fura
Quem, quem é?
A mosca, meu irmão!”
Eu sou a mosca
Que posou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar…(2x)
E não adianta
Vir me detetizar
Pois nem o DDT
Pode assim me exterminar
Porque você mata uma
E vem outra em meu lugar…
Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar…(2x)
Eu sou a mosca
Que perturba o seu sono
Eu sou a mosca
No seu quarto a zumbizar…(2x)
Mas eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar…
ESTE É O NOSSO MANIFESTO EM DEFESA DA CULTURA DO COMPARTILHAMENTO E DA LIBERDADE NA REDE.

3 comentários:

Rafael Saraiva disse...

Excelente reflexão! Abraços.

Rafael Saraiva disse...

Através da genialidade popular do eterno "maluco beleza" e de outros artistas que olhavam para o mundo com a visão do povo, podemos, ainda hoje, repensar a nossa sociedade e a forma com que nos situamos na mesma. Parabéns pelo conteúdo do blog! Abraços.

jader resende disse...

Saraiva grande abraço.

Como Raul poucos tiveram tanta profundida sem nada pedir em troca muito menos participar o minimo que seja desta bandalheira sem respeito ao mais sagrado de um povo, sua soberania e bem estar.
Raul deu grande significado a vida e com certeza, se hoje estivesse vivo, não prestaria seus serviços a países opressores